fbpx

Como o minimalismo pode melhorar a qualidade de vida

Estilo, Lifestyle

Minimalismo tem a ver com deixar de comprar? Não! 

É um estilo de vida que te estimula a viver melhor com menos. Te ajuda a enxergar o que é prioridade e tornar seus hábitos de consumo mais eficientes. 

O cobiçado closet da personagem Carrie Bradshaw, da série americana “Sex and the City”.

Quem nunca se pegou desejando um item igual ao usado pela atriz daquela novela, filme ou série? Normal. Isso é reflexo da revolução industrial em nossas vidas, que, há quase 300 anos, transformou nossa maneira de consumir.

Ao longo da vida, acumulamos objetos, sapatos, roupas, livros, maquiagens e por aí vai. Os espaços acabam se tornando mais apertados e buscamos por ambientes maiores, casas maiores, carros maiores. A questão é que não nos desfazemos do velho e seguimos guardando. 

Grande parte do conteúdo que consumimos na televisão e redes sociais nos influenciam a comprar cada vez mais. E tudo funciona como um ciclo. Para que as pessoas comprem mais, os objetos precisam durar menos e a matéria-prima usada tem qualidade e preço inferiores, o que os tornam descartáveis com maior rapidez e um novo precisa ser adquirido para substituí-lo.

A rotina da vida moderna é cada vez mais agitada e estressante. Grande parte das pessoas trabalham mais e mais para dar conta de satisfazer os desejos de consumo e não é incomum encontrar quem chega ao limite emocional provocado pelo ritmo do dia a dia. Mas o que o minimalismo tem a ver com tudo isso? Tudo! Ele mostra como simplificar as coisas e torná-las mais leves e práticas. 

Isso não quer dizer que você tenha que abrir mão do que te faz bem. De acordo com educador financeiro Gustavo Cerbasi, se você gosta muito de assistir filmes, por exemplo, por que abrir mão de um sofá confortável e um aparelho de televisão moderno? Acontece que para este momento de lazer, você só precisa destes itens. Talvez a decoração não faça tanta diferença. Entende onde entra o minimalismo aí?

Não significa ser radical. Se for aplicado na sala de tv, por exemplo, certamente você vai sentir a diferença e vai querer aplicar em outras áreas da sua vida. Não existe uma regra. Não é nada radical. É uma construção.

CONSUMO CONSCIENTE

Sabe aquela bolsa da sua avó, que sua mãe usa e você não vê a hora de poder chamá-la de sua? Ela só existe até hoje porque é um produto de qualidade. Talvez tenha custado um pouco mais caro na época, mas, se fizer as contas, o investimento valeu a pena, certo?

E não é porque o tempo passou, que as empresas deixaram de investir em qualidade. Na indústria têxtil, por exemplo, muitas marcas dedicam-se a produzir tecidos leves, confortáveis, tecnológicos, duráveis e apostam no corte e acabamento dos produtos. Na Dal Costa, os biquínis e maiôs são confeccionados com o tecido Light-(CO2)®, que proporciona conforto, segurança e durabilidade às peças. Além de se moldar ao corpo, a tecnologia Light-(CO2)® também é sustentável e econômica, já que, no momento da lavagem, dispensa o uso de amaciantes, o processo de centrifugação da máquina e seca rápido. Ainda é reciclável e biodegradável. 

Naturalmente, o valor agregado ao item reflete no preço dele, que é mais que justo, dado o custo-benefício oferecido. Já imaginou quantas estações estas roupas podem durar? De quantas maneiras diferentes elas podem ser usadas? O mesmo maiô que você usou durante o verão, pode ser usado como body e fica incrível com calça jeans e blazer, por exemplo. Uma combinação confortável e elegante. 

A mesma peça pode ser usada de diferentes formas e estações.

Já pensou que aquela blusa cheia de franjas, que a protagonista daquela série famosíssima está usando, pode se tornar demodê mês que vem? O que vai fazer com ela? Provavelmente deixar encostada no armário. No canal da Fê Neute, ela conta como tornou minimalista até a maneira de se vestir. Se ainda não conhece a página, vale a pena conferir.

Ao invés de ter aquele guarda-roupas entulhado, aposte em peças de qualidade, que vistam bem e valorizam o desenho do seu corpo. Opte por versatilidade e inúmeras combinações podem surgir, sem que você diga que “não tem o que vestir”. 

Faça um teste: digamos que você vai viajar e passar uma semana fora. Pode levar somente uma única mala – daquelas de 10kg para não pagar excesso de bagagem à companhia aérea. Quais peças você escolheria? Certamente as que possibilitam mais combinações que serão eleitas para te acompanhar.

Experimente. Escolha um cômodo da sua casa e abra espaço. Você vai sentir prazer no desapego. É libertador! 

Post anterior
Home office com os filhos: é possível manter a produtividade?

Posts Relacionados

Nenhum resultado encontrado.

Menu

HORÁRIOS DA LOJA